Processos Artísticos / agosto de 2021. 

 

Organização EIXO Arte Contemporânea

Orientadores Bianca Madruga e Vilmar Madruga

Coordenação Sara Figueiredo

 

 

O programa Processos Artísticos destina-se a artistas que tenham interesse em desenvolver e apresentar suas poéticas. A partir da análise de portfólios, propostas de exercícios e referências oferecidas aos participantes, o grupo irá desdobrar suas poéticas e, por meio da interlocução e orientação, elaborar diversas camadas dentro do exercício de seus trabalhos. Utilizando meios de reflexão crítica acerca de projetos pessoais o programa disponibilizará mecanismos para que se pense a produção em artes visuais de maneira mais ampla.

 

Os encontros terão a duração de quatro meses, com início no dia 2 de agosto e término no dia 29 de novembro e será encerrado com uma exposição coletiva na Galeria Reserva Cultural, sob a curadoria dos orientadores.

 

As inscrições iniciam-se no dia 01 de julho e terminam no dia 15 de julho.

 

Para se inscrever é necessário:

 

Será concedida uma bolsa. Caso o interessado deseje concorrer a bolsa deve enviar junto ao portfólio e à carta de intenção a ficha de concorrência para bolsa.

 

Vagas: limitadas.

Metodologia: encontros on-line em um grupo fechado com análise de imagens/vídeos e textos.

 

Investimento: R$300,00 por mês

Duração e carga horária: 4 meses

Início: 2 de agosto término 29 de novembro

1 encontro por semana com 2h de duração

Dias e horários: segundas de 19:30h às 21:30h

 

Formas de pagamento: Transferência ou depósito bancário a ser solicitado por e-mail.

 

Encontros realizados pela plataforma Google Meet. Link enviado previamente por e-mail.

INSCREVA-SE AQUI

 

Bianca Madruga

 

Artista Visual. Doutoranda em Artes Visuais na UERJ. Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Formou-se em filosofia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Artista Visual, Mestre em Estética e Filosofia da Arte pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em 2017, com dissertação intitulada: O partido das coisas na arte. Na UFF ministrou a matéria Arte e Política em colaboração com o Professor Doutor José Maria Arruda e Estética III (Sobre o fim da arte: Hegel e Danto) em colaboração com o Professor Doutor Pedro Sussekind Viveiros de Castro. É gestora cultural do espaço A MESA, situada no Morro da Conceição, Zona Portuária do Rio de Janeiro. Desde 2015, o projeto A MESA abrigou mais de 27 exposições, de diversos artistas e curadores, debates, encontros de poesia e ações pela cidade. Realizou, como curadora, com Vilmar Madruga, a exposição Cultivar o deserto como um pomar às avessas, na Galeria de Arte UFF. É também integrante da comissão de seleção de projetos para a programação de exposições da Galeria de Arte UFF. Em 2019, participou da residência artística FAAP, de exposições no Rio de Janeiro, Paraná e em São Paulo e teve mostra individual na Galeria de Arte  IBEU.

 

Vilmar Madruga

 

Artista visual, curador e professor de arte, Vilmar Madruga é natural do Rio Grande do Sul, vive e trabalha em Niterói.  Como artista esteve presente em exposições nacionais e internacionais em Londres, Luxemburgo, Paris, Nova Iorque e Bagdá. Como professor criou oficinas de arte em diversos presídios do Rio de Janeiro e foi um dos criadores da Casa da Paz em Vigário Geral, antigo palco da chacina de Vigário Geral, transformada na ocasião em polo de resistência à violência pelo projeto Viva Rio, numa das primeiras experiências de pacificação das comunidades do Rio de Janeiro. No segmento de arte pública Vilmar Madruga coordenou o projeto Rio Arte Pinta no Rio com intervenções urbanas em diversos pontos da cidade. Dos anos 90 para cá,  coordenou a Galeria de Arte UFF e participou, ora como artista ora como curador,  de exposições no Museu de Arte Contemporânea de Niterói,  Paço Imperial do Rio de Janeiro e em diversas manifestações artísticas e intervenções urbanas na cidade de Búzios e nos bairros de Santa Tereza e Morro da Conceição no Rio. Sua obra faz parte de acervos nacionais e internacionais como a coleção da Organização das Nações Unidas e a embaixada do Brasil no Iraque. Atualmente Vilmar Madruga é o coordenador da Galeria Reserva Cultural, voltada para novas experimentações no campo da arte, em Niterói.  É também o criador e professor do projeto social Oficina de Arte do Pescador, na comunidade pesqueira da Prainha de Piratininga, em Niterói.