Sofia Martiginoni.jpg

SOFIA MARTIGNONI, Rio de Janeiro

(conteúdo retirado do portfólio da artista)

SOBRE A SÉRIE

Na série Caminhos, Sofia usa as cores para fazer um trabalho da forma mais fluida possível, sem ter um planejamento prévio, a artista busca deixar a pintura se transformar, moldando-a aos poucos. Sempre em busca de novidades, gerando diferentes efeitos e acabamentos. A artista deixa fluir o traço com tudo que vier na mente e se utiliza da arte para libertar as amarras do inconsciente. Nessa série, Sofia brinca com o limite da pintura e do desenho, onde normalmente a primeira é vista como algo apenas pictórico, e segunda é vista como algo apenas gráfico, fazendo assim uma junção de ambos. Ou seja, Sofia faz uma pintura que por mais que ela seja pictórica, também é gráfica.

MINI BIO

Sofia Rocha Martignoni é uma artista carioca de 19 anos. De mãe artista, foi influenciada a pintar desde criança e a sempre estar em processo de criação. Sofia decidiu ser artista plástica e aprofundar seu conhecimento sobre arte, e assim começou a fazer aula no Parque Lage com os mestres Ronaldo Macedo, de pintura, e Marcelo Rocha, de desenho. Ano passado participou da exposição Voa Vertical na Casa Voa, com a curadoria de Sonia Salcedo, e é integrante do Coletivo Floresce, grupo de mulheres que buscam ascender no meio da arte. Em 2020, Sofia virou auxiliar do artista Bob N e é monitora do Bernardo Magina, professor do Parque Lage.

De uns anos pra cá, veio experimentando de tudo,desde seu estudo de formas orgânicas, que remetem células e explosões espaciais , até o estudo que vem desenvolvendo sobre o não-saber no processo criativo. Por mais que goste de desenhar, a arte abstrata sempre foi seu foco e sua paixão, por ser um estilo em que pode se expressar livre e amplamente, sem se amarrar à figuras concretas. Usando as cores para fazer um trabalho da forma mais fluida possível, sem ter um planejamento prévio, a artista busca deixar a pintura se transformar, moldando-a aos poucos. Sempre em busca de novidades, Sofia procura não se prender a nada, com um estilo amplo e estudos variados. No entanto, suas obras se unem em um ponto: são pinturas orgânicas e geram diferentes efeitos, texturas e acabamentos. A artista deixa fluir o traço com tudo que vier na mente e se utilizando da arte para libertar as amarras do inconsciente.

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube