Marli Takeda.jpg

MARLI TAKEDA, São Paulo

Pintura

nasceu em Presidente Prudente, vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

Artista Visual formada pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, com cursos de extensão na Escola de Comunicações e Artes – USP, com os professores, Geraldo Souza Dias, Martin Grossmann, Marco Giannotti, Cristina Rizzi e Neide Marcondes de Farias. Desenvolve projetos de exposição e instalações de arte pública colaborativa utilizando películas adesivas de reaproveitamento desde 2011.

Seu trabalho tem como princípio essencial o reaproveitamento de materiais gráficos, sobretudo películas adesivas e filme de poliéster destinado às impressões digitais fotográficas, descartados pelas empresas. Com foco no estudo constante de cores, justaposição, sobreposição, transparência e a potência da ‘forma’ em si, denominada como forma circular de coroa irregular, explora diversas técnicas permitidas pelas películas adesivas, como a monotipia, o positivo e o negativo, adição e supressão por meio da colagem, entre outras. O material é utilizado em seu processo de criação na pintura e arte ambiental. Sua pesquisa é sobre a permanência que existe na impermanência. São reflexões acerca da essência da existência humana no contexto atual , significando a fluidez do tempo, com ecos da cultura japonesa.

Dentre suas exposições destacam-se:I ndividuaisem 2019-ICCSchool, ConexãoI, IIeIII, arteambiental em películas adesivas de reaproveitamento, Shinjuku e Guinza, Tóquio. 2018 – Donwtown Doral Charter Elementary School, Entrelaçamento Cultural, arte ambiental em películas adesivas de reaproveitamento, Miami, EUA 2016 - Espaço Cultural Unesp, ‘Construímos muros demais e pontes de menos’ Isaac Newton, com instalação colaborativa e pinturas, São Paulo, Brasil. Pinacoteca de São Bernardo do Campo, Quimono em re-vista, Instalação colaborativa em películas adesivas de reaproveitamento e pinturas, São Bernardo do Campo, Brasil. 2014 - Mosteiro de São Bento de São Paulo, Percurso Flexibilidade e Desencobrimento, instalação colaborativa em películas adesivas de reaproveitamento e pinturas, São Paulo, Brasil. AP'ARTE Galeria de Arte Contemporânea, A estética da tolerância, pinturas, Porto, Portugal e Galeria A Hebraica, #Diálogos, São Paulo, Brasil. 2011 a 2013 - Estações do Metrô de São Paulo, arte ambiental em películas adesivas de reaproveitamento, São Paulo, Brasil.

Coletivas em 2019 – II e III Bienal Internacional de Gaia , Polo Alfândega da Fé e Mosteiro de São Salvador de Grijó, Portugal. Museu Caves Santa Marta, Santa Marta de Penaguião, Portugal. Galeria Espaço Arte MM, São Paulo, Brasil. Centro Histórico e Cultural Mackenzie, São Paulo, Brasil. Joh Mabe Espaço Arte & Cultura, São Paulo, Brasil. 2018 - Red Dot Miami, ArtBrazil MABI, Miami, EUA. 2017 – Pinacoteca Benedicto Calixto, Praia Grande, Brasil, Centro Histórico e Cultural Mackenzie, São Paulo, Brasil. 2016 - Fundação Memorial da América Latina, São Paulo, Brasil. 2015 – Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, Alfândega da Fé, Portugal. 2014 - Parque do Ibirapuera, 460 anos de São Paulo, São Paulo, Brasil. 2013 - 4a Edição do projeto Internacional Mail Art do MuBE - Museu Brasileiro da Escultura, SP, Brasil. 2012 – Espaço Nadir Gouvêa Kfouri – PUC, São Paulo, Brasil.

Principais obras públicas: São Paulo - Mosteiro de São Bento, na Fundação Michie Akama. Pinacoteca de São Bernardo do Campo, Centro Cultural e Histórico Mackenzie e na Unesp. Exterior - Downtown Doral Charter Elementary School, Flórida, EUA e na ICC Schools, Tóquio, Japão.

Representada em Portugal pela AP’ARTE Galeria de Arte Contemporânea e no Japão pela Yamaki Art Gallery - 山木美術.

Observação da organização:

Os trabalhos expostos na exposição virtual, podem sofrer alterações de tamanho para não ficarem prejudicados a visualização pela web.