LEILA BOKEL

SOBRE O TRABALHO

Tudo começou com a necessidade de um novo material para começar uma nova fase. Busca frenética e incansável que resultou numa extensa pesquisa sobre tecidos, fios e texturas. Num primeiro momento a dúvida foi muito intensa, mas, aos poucos os questionamentos foram diminuindo e surgiu um novo trabalho em meio a uma vontade louca de mudar. A princípio trabalhei de modo rápido para provar a mim mesma que, finalmente, eu tinha encontrado uma nova maneira de criar. Em pouco tempo resolvi a primeira peça que já continha as bases das pesquisas que viriam a acontecer. O trabalho se sofisticou, mas, um outro desafio logo se colocou: a incapacidade de continuar com uma pesquisa composta por um só fio produzido por uma única pessoa; e aí outra etapa se apresentou; fui pesquisar quais outros fios poderiam se adequar ao trabalho. Comecei uma busca por todas as linhas, lãs, fitas, couros e barbantes com os quais eu pudesse trabalhar. Encontrei vários, como também, descartei diversos. Consegui resolver a singularidade dos fios. Conclui que um trabalho jamais sobreviveria sem a diversidade de materiais. Minha inquietação me mobilizou para ir além das tintas e tecidos. Optei por diversificar os fios e lidar com outras cores, sensações e percepções; uma pintura sem tinta. Essa nova organicidade me fez perceber a complexidade do dia a dia do trabalho do artista, como também me fez perceber a simplicidade com que os elementos da vida se entrelaçam e se tocam. São os fios que constroem...

Como resultado as obras apontam para questões que atravessam um universo de questionamentos e tensões, e seguem de perto a corrente artística de Eva Hesse e Sheila  Hicks.

Crio objetos que não somente transformam esses conceitos, como também fazem alusão ao discurso sobre o papel das mulheres (artistas) no despertar da posição feminina na

MINI BIO

]

Frequentou cursos teóricos e práticos na EAV, Parque Lage desde 2004, com os professores Luiz Ernesto, João Magalhães, Ronaldo Macedo, Suzana Queiroga, Carli Portella, José Maria Dias da Cruz, Reinaldo Roels e Cocchiarale. Mais recentemente , curso Teoria e Portfolio com Marcelo Campos, Ana Miguel e Brigida Baltar, bem como, Questões fundamentais da Pintura, com Luiz Ernesto Moraes.

No momento( 2018) frequenta o curso Poéticas Expositivas com Sonia Salcedo na EAV.
A primeira individual aconteceu em 2006, no Espaço Anita Malfatti, pela Universidarte ,e, logo depois na Galeria Vilaseca, Leblon, Rio de Janeiro, RJ.

 

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle