Giovanna Pizzini.jpg

TRABALHOS

 

Decida

A foto performance foi feita durante a residência kaaysa art residency.

Após a realização da imagem resolvi finalizar o trabalho, projetando-o em uma pintura feita em um painel de madeira, a tinta era a base de terra e água. Criando através dessas camadas, as nuances na imagem, sua nova textura e as combinações do claro e escuro.

"Dentre o ir e vir, o descer, submergir. Tomo na escuridão a visualização do que não seria ou do que almeja ser um ser"

Elementar, não Lugar, 2021. Tríptico,  fotoperformance. Impressão a jato de tinta sobre o papel algodão. 42x59,4cm cada. Fotografia técnica: Larissa Forchetto.

Decida, 2021. Díptico, fotoperformance. Impressão a jato de tinta sobre papel fotografico. 20,67x14,22cm cada. Imagem projetada em pintura feita a base de argila sobre painel de madeira e fotografada, Trabalho realizado na residência Kaaysa Lab2.

 

Não Lugar, 2020.  Registro da instalação. Impressão a jato de tinta sobre o papel fotográfico. 16,32x18,29cm.

Pulsão, 2021.  Registro do painel. Pintura de argila sobre painel de MDF. 2,17x2,00m.

Elementar, não lugar

Sobre Elementar, não lugar busco pertencimento com a relação que eu estabeleço com a materialidade da lama. A performance inicia-se com o molhar a terra, até a condição dela ficar enlameada, dando inicio a conexão e por meio desse experimentar tendo como objetivo me conectar e me alinhar com o meu ancestral e seus arquétipos simbólicos.

Série: Não Lugar

O trabalho foi pensado inicialmente como uma instalação no final de 2020, do qual chamei de Não lugar, o nome vem do meu estudo sobre lugares de transição.

Após a experiência da construção da instalação, no início de 2021 dei um desdobramento pensando na busca pelo inconsciente através deste espaço de transição, que não era apenas física mas mental.

Em uma ação para a câmera, tenciono meu corpo sobre a terra, cavo, empilho, afasto, omo terra, água e no processo exploro a fisicalidade do meu corpo, sua presença, peso, texturas, deidades e me conecto as emoções e memórias disparadas pelo contato da terra com minha pele e digo, eu me pertenço!

 

MINI BIO

 

"Interessa-me os estudos dentro da psicanálise, o feminino, a memória e o místico primitivo e suas simbologias. Busco em minhas vivências, minhas próprias sombras, emerjo em mim em busca do inconsciente. Espaços que chamo de "entre", que se forma através do dialogo entre duas pessoas, ou entre si mesmo, o espaço do corpo e do que chamamos de lugar, o espaço não visível psicológico entre o imaginário, "real" e o obscuro."

Giovanna Pizzini natural de São Paulo, é formada em Cinema e Audiovisual pela universidade CEUNSP. Por meio da fotografia, desenho, foto performance, instalação e colagem, a artista investiga o feminino, a memória, a identidade, a natureza e o corpo, dentro do seu espaço emocional e físico, voltado para a relação do mundo com o simbólico e inconsciente, propondo reflexões sobre a construção de imagens de si e seus processos de ressignificações.



(informações retiradas do portfólio da artista)