Felipe Alves.jpg

FELIPE ALVES, Ceará

Fotoperformance

TEXTO SOBRE AS OBRAS ENVIADAS 

 

PROTEÇÃO:

 

Proteção é um trabalho de fotoperformance que busca dialogar com o Corpo, Alma e Natureza, faz uma alusão a vivências e construções de identidade do artista visual Filipe Alves, residente na região do Cariri, localizada no Ceará, trabalhando como principal elemento o corpo, dentro das suas diversas formas de contato com o "eu", natureza, cultura e religiosidade. A fotografia apresenta relatos, poéticas, experiências, fragmentos e desconstruções de padrões estabelecidos e impostos ao longo da vida do artista diante dos diferentes tipos de proteção.

 

ISSO-LAMENTO:

 

A fotoperformance ISO-LAMENTO é um trabalho desenvolvido durante o período de pandemia do COVID-19, nela o artista se isola com uma fita zebrada, presente em cenários de isolamento em todo o mundo, uma reflexão para ficarmos em casa e um sinal de alerta para o perigo que nos cerca. Uma obra atemporal, não só diante de uma pandemia, mas diante de atos sociais, de cuidado e proteção de uma sociedade, um convite a mudança, ao olhar para si e para o outro da forma mais profunda ´possível.

A palavra ISO-LAMENTO trás um junção entre "ISO" (no sentido de velocidade e sensibilidade da luz)  e "LAMENTO"( lamentar-se pelas mortes e pelo isolamento do mundo).

 

 

 

-MINI BIO DO ARTISTA

 

Filipe Alves é Artista Visual formando em Licenciatura pela URCA / Pesquisador de Cultura Popular e Ancestralidade, atualmente membro do Conselho Municipal de Política Cultural – Nova Olinda-CE, CEO do Canal Passos da Cultura e da empresa Avuar. Alçou seus voos como membro da ONG Fundação Casa Grande em Nova Olinda-CE, cidade onde mora.  Ao longo de sua carreira artística realizou a exposição “A CASA”, com a artista Isabel, exposta por convite em dois dos maiores festivais de HQ de Portugal: "AMADORA-BD" e "Festival Interacional de BD de Beja". Realizou também uma exposição individual de nome: “Santa Fé - História Gravada no Tempo” e Exposição de suas obras na Galeria ARTE EM LA RED-CASAMÉRICA, Madri-Espanha. Filipe foi bolsista da PROEX/URCA, PIBIC e PIBID, com pesquisas em arte e atualmente é membro do grupo de pesquisa da CAPES Ateliê de Pintura.  Trabalhou como diretor da Galeria de Arte Luiz Gastão Bittencourt (2015 a 2019), Diretor do Memorial do Homem Kariri (2015 e 2016), diretor da Gibiteca da Fundação Casa Grande (2012 a 2019) e diretor da Casa Grande Editora. Responsável por criar o primeiro protótipo de educativo do Museu do Ciclo do Couro / Memorial Espedito Seleiro. Foi selecionado no "Edital Juventude Vlogueira do MINC" e responsável por estrear a série de colunas em vídeo no site do Itaú Cultural como convidado. Recentemente no ano de 2020 participou das exposições: “E-mail Arte Coletiva, Internacional e Online” (FURG), "Quarentena20 - Exposição Online", "Exposição Virtual – Arte em Tempos de Covid-19" (MAUC / UFC), participou do "Festival de Performance Fora Dali", "Festival do Minuto",  “Mizura Performance” e é um dos 30 artistas selecionados pelo " 70º Salão de Abril" 2020 ", V Salão Dorian Gray de Arte Potiguar" e “Bienal Oswaldo Goeld”. 

(Texto extraído do portfólio do artista)

 

Observação da organização:

Os trabalhos expostos na exposição virtual, podem sofrer alterações de tamanho para não ficarem prejudicados a visualização pela web.