Carolina Kaastrup.jpg

CAROLINA KAASTRUP, Rio de Janeiro

fotografia

TexTo sobre as obras

Este trabalho é o resultado de uma pergunta que me foi feita pela @casero_residencia: Qual é a sua paisagem no confinamento?
Falar de paisagem já se coloca como um imenso exercício, durante o isolamento a tarefa se faz custosa por demais.

Naquele momento decidi falar de conforto, de raiz, de colo. A paisagem não estava no que efetivamente eu via, mas como eu reagia a determinadas imagens que relembrava. A partir da sensação de nunca estar só eu construí uma paisagem que se delineou no sagrado.
Criada e batizada em religião afro-indígena, Umbanda, a natureza sempre foi uma referência de acolhimento e força.

Minha paisagem foi registrada como um banho de ervas. Produzi uma roupa de cura com bolsos e saquinhos para colocá-las. Naquele momento o meu horizonte e o meu entorno estavam repletos de vigor, de aconchego.

Ervas Utilizadas Camomila, Canela, Cravo-da Índia, Espada de Santa Bárbara, Aroeira, Lança de Ogum.

Registro Performance: Leonardo Duarte

MINI BIO

É carioca e vive na cidade do Rio de Janeiro. Em 2011 ingressa no Parque Lage onde faz inúmeros cursos em especial com Marcelo Campos e Efraim Almeida. Sua formação e experiência em Design de Produto (Estilo) e Gráfico influenciam sua produção através de materiais e técnicas. Articula essas vivências à questões de corpo, imagem e memória, ocasionando sensações como familiaridade, intimidade e surpresa.

Alfinetes, pregas, modelagens entre outros materiais e instrumentos, convidam o espectador a uma viajem no tempo e espaço através de objetos, instalações, vídeos, fotos ou performances.

(Texto extraído do portfólio da artista)

 

Observação da organização:

Os trabalhos expostos na exposição virtual, podem sofrer alterações de tamanho para não ficarem prejudicados a visualização pela web.