ARIANE COLE

O presente trabalho, é resultado de uma pesquisa e série, intitulada “Múltiplos”, onde pinturas podem ser vistas de modo independente ou agrupadas, onde cada pintura pode transitar entre um conjunto e outro, formando dípticos, trípticos, múltiplos. Esta pesquisa também se volta para a dimensão simbólica destas imagens, fazendo referências a elementos da natureza, constructos humanos e os conceitos trazidos por estes compondo o que podemos chamar de “paisagens das coisas diminutas”. Mais trabalhos podem ser vistos em: http://arianecolearte.weebly.com

Biografia

 

Artista visual, professora universitária e pesquisadorado curso de Design da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutora em Design, mestre e graduada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde sempre apresentou trabalhos finais relacionados à arte. Desenvolve trabalhos predominantemente em pintura e em audiovisual.

 

Inicia seus estudos na Escola de Arte Brasil: no ano de 1971 com Carlos Fajardo, Luiz Paulo Baravelli,  José Resende e Frederico Nasser. Organiza junto a Artur Cole na década de 80 o Curso de Desenho Livrecom a participação de Dudi Maia Rosa, José Carlos Ferreira (Boi), Guto Lacaz, Gabriel Borba entre outros. Buscou e adotou orientações de Evandro Carlos Jardim a partir de 1984, sobre o qual, dirigiu um documentário intitulado: Evandro Carlos Jardim. Nas Margens do Tempo.Dirigiu também documentário, em 2017, sobre a obra de Guto Lacaz, artista e designer paulistano. Realizou acompanhamentos com a artista Ana Prata, no Ateliê Coletivo 2E1, em 2014. Atualmente desenvolve série de pinturas intitulada Limítrofes,  e recentemente inaugura nova série intitulada Multiplos, que se voltam para as questões contemporâneas e as relações conceituais, formais e cromáticas presentes nas pinturas. É resultado de uma nova  pesquisa e série, em estágio inicial, onde pinturas podem ser vistas de modo autônomo ou agrupadas, onde cada pintura pode transitar entre um conjunto e outro, formando dípticos, trípticos, múltiplos. Esta pesquisa também se volta para a dimensão simbólica destas imagens, fazendo referências a elementos da natureza e constructos humanos.

 

 

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle