BARROCO DE MIM NAS GERAIS

ANGELO MARZANO

SILÊNCIO CONCRETO

Em sua trajetória pela cena contemporânea, Angelo Marzano tem entregue uma pesquisa intuitiva que transita por meios distintos como a gravura, o objeto, a instalação, o vídeo, o desenho e a pintura. Por meio de um processo que se dá através de um tempo dilatado,  típico  do recolhimento do artista interessado na construção de um vocabulário, Angelo chega à sua produção mais recente. Nela, o artista parte da tradição da pintura, investigando a relação necessária entre forma/espaço/cor, ao mesmo tempo em que atualiza o barroco da arquitetura mineira à luz da herança neoconcreta. Tanto na têmpera ou óleo como no corte-recorte da fotografia, estas obras estabelecem um jogo de supressão e acréscimos. De vazios e acúmulos. De construções sóbrias e econômicas que operam na superfície da tela. O azul e o branco dominam o espaço  embora, aqui e ali, compareçam tons mais luminosos sob absoluta precisão e sutileza.  Nesse jogo, muitas vezes, o rigor geométrico cede ao gesto informal explicitando marcas do traço, do pincel, da matéria.  A pesquisa de Angelo Marzano parece sempre querer para si um jeito de dizer algo para em seguida dele se livrar. Seu gesto é constante, criativo, intenso, múltiplo e cheio de silêncios. Há nesta mostra, uma ideia de pintura não-discursiva que se concretiza na imagem. É bonito se pensar a pintura como este lugar de inquietação e busca pelo processo criativo. Sem movimentos ruidosos  essas composições se afirmam como reflexão de um mundo interior vibrante, intrigante e silencioso.

Vilmar Madruga – curador

MINI BIO
Angelo Marzano nasceu em Belo Horizonte, em 1955. Vive em Niterói-RJ. A partir de 1973 fez seus primeiros trabalhos em super-8 e fotografia. Logo em seguida começou a trabalhar em vários meios e técnicas de artes visuais. Participou de festivais de cinema e vídeo, Mostra de curtas metragens de São Paulo e Rio Festival,RJ(1991); Mostra vídeo + Artes Plásticas, MIS de SP; Anima Mundi RJ (1996); Muestra Documentales y Fotografias de America Latina, Albacete, Espanha (2007); IX  Araribóia Cine, Niterói-RJ (2010). Ganhou a Bolsa Ivan Serpa-FUNARTE (1988) e A Bolsa Virtuose do Ministério da Cultura-MinC indo morar em Lisboa-Portugal (1999/2000). Expôs na I Bienal Internacional de gravura da Amadora, Portugal (2000); Territoire em transit, artistes contemporains brésiliens, Centre International d’Art Contemporain Château de Carros, France (2005). Realizou mostras individuais na Galeria Diferença, Lisboa-Portugal (2000); Palácio das Artes, BH-MG (2008); MAC- Museu de Arte Contemporânea de Niterói-RJ (2012).

GALERIA RESERVA CULTURAL

Av. Visconde do Rio Branco, 880 - São Domingos - Niterói 

Abertura

Dia 17 de dezembro das 19h às 22h

Exposição até 28  de fevereiro das 12h às 22h
 

Coordenação Vilmar Madruga 
Apoio EIXO Arte Contemporanea

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube